30/05/2012

A Cor do Amor - Lucas Monteiro





A cor do amor me fez personagem de uma história de amor sem dor,

escrita pelo próprio Senhor, o verdadeiro autor da mesma.

O azul e o marrom pra nós ter sempre o mesmo tom 
Sem por a prova o dom de um Pintor, 
Sendo o Pintor que nos pintou.
O sim e o não sempre tiveram grande importância, no refrão,
Dessa canção que não soa em vão. Parece que já ouvi alguma vez.
A pedra e o papel fez entender que há sempre 
Um porque honesto de levantar o troféu, 
Que podemos ser o papel.



A cor do amor faz ter sentido as pétalas da nossa flor, a flor do amor.

Acorda amor! Faz-me sentir mais uma vez 
O calor que a cor do amor produz,
O calor que há cor do amor.



A cor do amor me fez ator de mais uma novela sem retrô, produzida

pelo próprio Amor. O Amor dos amores, O mestre.
E quando eu olho em volta nos bastidores, vejo a paixão e o amor, 
comemorando o fim da novela, que o nome é 'A Vida a Dois'.
O verde, o amarelo, e o azul me fez ver 
Que de dois mais um é possível se fazer milhares,
E é impossível se não misturar.
E o favor que tu fizestes ao meu interior fez ver de novo,
Que o Sim agiu ao meu favor e que Ele esta em minha vida